Mais uma vez, a Câmara Municipal aprovou um orçamento fictício para 2021, proposto pelo atual governo. Votei favoravelmente por entender que a Prefeitura não pode ficar sem orçamento. Com a aprovação de remanejamento de 30%, embora não tenha como transferir nem 15%, caberá ao prefeito eleito Eduardo Paes fazer as adequações que achar convenientes.
A imprensa tem publicado quase que diariamente o nosso posicionamento em relação ao caos financeiro em que se encontra a cidade. Um dos desafios da futura gestão será quitar o décimo terceiro e o salário de dezembro dos servidores municipais aposentados e pensionistas, como declarei ao jornal o Globo: “ Não há prioridade nos gastos, nem uma reserva para a folha de pagamento. É primário e cruel com o trabalhador e o aposentado do município”.

Jornal o Globo, 15/12 página 21

https://oglobo.globo.com/…/rio-fechara-ano-com-menor…

#salárioematraso #décimoterceiro #servidoresmunicipais #aposentados #pensionistas #vamoscobrar #teresabergher #vereadoradoRio #garraecoragememdefesadoRio

Professora por formação, comecei a fazer política há 35 anos, ao lado do meu marido, o falecido deputado Gerson Bergher. Fui subprefeita de Copacabana e administradora regional da Maré. Estou no meu quarto mandato parlamentar, e sou reconhecida como uma fiscalizadora implacável do orçamento municipal do executivo, além de presidir hoje com muito êxito a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos na Câmara Municipal do Rio.

0 comentário em “A PENÚRIA COMO LEGADO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s